História do Bordado
com Maria Celina Gil

SOBRE
O bordado tem vivido um momento de revalorização intensa nos últimos anos. No mundo todo, marcas temse dedicado a ele, tanto no ramo da decoração quanto da moda. Nas artes visuais, se acumulam exposições com obrasde arte feitas a partir do bordado e dostêxteis. A manipulação de têxteis–como o bordado e o crochê–sempreassociada aos “trabalhos domésticos”, é plataforma para diversos artistas que buscam ressignificar técnicas, visandonão só uma subversão do olhar engessado sobre a arte, como propriamente dos papéis de gênero na sociedade, jáque esses trabalhos foram sempre associados às mulheres.O curso “História do bordado” pretende aprofundar o olhar sobre a prática do bordado, como objeto de estudoteórico além da prática. A partir de uma genealogia da técnica, buscando entender como surgiu e se desenvolveu, sediscutirá seus usos em diversas áreas (moda, figurino, folclore, terapia, etc.), fornecendo dados para pesquisadores einspiração para criadores. O curso contará com três aulas expositivase um workshop prático, em que os participantespoderão aprender a técnica do bordado (como os pontos básicos do bordado livre, técnicas de acabamento emontagem etc.)


PROGRAMA

Encontro 1 (01/06) – O surgimento do bordado: hipóteses de sua criação e a trajetória da técnica através do tempo.

  • Relação de gênero: a ligação mítica dos têxteis com as mulheres e como o bordado foi sendo associado ao feminino ao longo do tempo.
  • Arte X Artesanato: hipóteses das razões dessa diferenciação e o artesanato hoje diante dos movimentos slow e de consumo consciente.
  • O bordado como possível via de expressão subversiva nas artes.
  • Apresentação da classificação dos possíveis usos do bordado levantados até então.
  • História da percepção no ocidente

Encontro 2 (08/06) – Bordado nos trajes militares: adornos dos trajes militares ao longo do tempo

  • Como o bordado se apresenta, principalmente seu poder de identificação; a ligação do militar com os têxteis: as obras de Arthur Bispo do Rosário e João Cândido e casos de militares que fizeram uso terapêutico do bordado.
  • Bordado e a memória: como os trabalhos têxteis se relacionam com a questão da reelaboração do trauma vivido e como pode-se guardar a memória social a partir do bordado.

Encontro 3 (15/06) – Bordado nos trajes eclesiásticos

  • O bordado como elemento ritual; usos em diversas religiões contemporâneas e antigas; o fazer do bordado como parte de um rito.
  • O potencial narrativo do bordado: uma análise a partir de Roland Barthes e Walter Benjamin sobre a questão do narrar e do tecer; de que maneira as narrativas apareceram como uma das potências do bordado.

Encontro 4 (29/06) – Workshop de bordado livre

  • Serão ensinados seis pontos básicos do Bordado Livre capazes de formar desenhos e texturas, técnicas de desenho e acabamento. Espera-se que os alunos, ao fim da oficina, possam ter um conhecimento prático para agregar ao teórico visto até então.


PARA QUEM É O CURSO?
Pesquisadores de moda, figurino e artesanato; criadores, artistas e artesãos; interessados em bordado e artesanato em geral. Não é necessário ter experiência em bordado.


INFORMAÇÕES
Início: 01 de junho de 2019 – sábado
Duração do curso: 04 encontros — 2 horas/aula
Horário: quartas e sextas-feiras, das 11h às 13h
Local: Adelina Galeria — Rua Cardoso de Almeida 1285, Perdizes — São Paulo SP
Investimento: R$ 300,00
Formas de pagamento: cartão de crédito em até 3 vezes, cartão de débito ou transferência bancária
Materiais: todos os materiais estão inclusos no curso

Importante: inscrições até um dia antes do início do curso. Sujeito à lotação.

Inscreva-se

 

QUEM IRÁ MINISTRAR?
Maria Celina Gil — é bordadeira, figurinista e professora, membro do Núcleo de Traje de Cena, Indumentária e Tecnologia da Universidade de São Paulo. Formada em Cinema (FAAP) e Letras (USP), trabalhou com Direção de Arte em cinema e televisão. Atua como figurinista em teatro, possui Mestrado em Artes Cênicas (ECA-USP), com foco em Cenografia e Figurino. Investiga os potenciais narrativos do bordado quando presente em trajes de cena, pensando também no surgimento de poéticas têxteis e nas expressões contemporâneas do artesanal. Atualmente, cursa o Doutorado em Artes Cênicas, também na ECA-USP, desenvolvendo pesquisa acerca das particularidades do trabalho artesanal na moda e no traje de cena. Entre as exposições que participou estão Quadrienal de Cenografia de Praga (2015), “O Que é Feminismo (2014) – MIS-SP, “Rethinking Vulnerability and Resistance” – EUA (2017); MECA Festival SP (2016), além da curadoria e organização da exposição “Bordando São Paulo (2017). Suas últimas colaborações foram o capítulo “O bordado narrativo em Game of Thrones”, parte do livro “Dos bastidores eu vejo o mundo, v.II”, organizado por Fausto Viana e Carolina Bassi e Moura e a organização do livro “Dos bastidores eu vejo o mundo, v.III”, junto a Fausto Viana e Taina Macedo.

 

IMORTANTE
Inscrições:
até um dia antes do curso. Sujeito a lotação.
Quórum mínimo: 12.
Inscrição em grupo ou corporativa: (a partir de 5 pessoas) com 30% de desconto.

Ficou com alguma dúvida? Será um prazer conversar com você!
Envie um e-mail para oi@adelina.org.br ou ligue para (11) 3868-0050