Abertura de Exposição – Ateliês abertos com as artistas residentes

No dia 01/09, a partir das 13h, as artistas residentes Élle de Bernardini e Natalia Forcada recebem o público para a abertura da exposição de seus projetos desenvolvidos durante a Residência Adelina.

Durante todo o mês de setembro, a Residência Adelina receberá o público para conhecer os trabalhos das residentes, em formato de ateliê aberto.

 

CONHEÇA AS ARTISTAS E OS PROJETOS

Élle de Bernardini (Brasil, 1991), artista visual, bailarina e butoka. Define-se como uma pessoa transexual de gênero não-binário. Desenvolve pesquisa visual e textual com ênfase na história da sexualidade, biopolítica, e filosofia de gênero. É formada em Ballet Clássico pela Royal Academy of Dance de Londres. Foi aluna dos mestres de Butô japoneses, Yoshito Ohno e Tadashi Endo. E atualmente cursa Filosofia Bacharelado na Universidade Federal de Santa Maria.

Seu projeto de pesquisa durante a Residência Adelina Os mecanismos de aceitação de um corpo estranho
aborda questão de gênero, corpos dissidentes e transexualidade. “Como artista trans estou preocupada em reparar um erro histórico na representação de corpos transexuais na história da arte e ser capaz de propor um modelo de sociedade que nos inclua e compreenda nossos corpos trans não como abjetos e excluídos. Na Residência Adelina, estou desenvolvendo trabalhos com base na vida de uma mulher travesti. Utilizando o ouro como matéria prima para (re)significar os corpos e locais considerados abjetos, por meio de performances, desenhos, pinturas e interferências urbanas na cidade de São Paulo”, explica a artista.

Natalia Forcada (Argentina, 1981) é cineasta, artista visual e cênica. Licenciatura e docência em Direção de Cinema – Universidad del Cine. Foi jurada e palestrante na Espanha e Argentina. Expôs e realizou residências na Itália, Espanha, Colômbia, Equador, Uruguai e Argentina. Recebeu distinções como finalista no Prêmio ITAU 2018, seleção Bienal PerfoArtNet 2018 Colômbia, Seleção Festival Anima Mundi – Veneza 2017, Finalista Talent Contemporains – Fundação François Schneider 2016, Hors Pistes – Centro Pompidou Paris em Rosario 2014, entre outros.

Na Residência Adelina, a artista desenvolve o projeto de investigação ¿Artista, Contemporanea, Emergente? – edición Sao Paulo. Natalia Forcada explica que seu projeto de investigação e criação “pretende pesquisar sobre os conceitos, ideário e representações sobre “a mulher”, “a contemporaneidade”, “o emergente” e “ser artista” no contexto de São Paulo. A investigação inicial inclui pesquisas online e entrevistas, cujos resultados são traduzidos por Natalia Forcada em obras visuais, audiovisuais e performáticas”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *